Início Destaque Ao lado e à frente: Grêmio e Inter convivem com mesmas dúvidas...

Ao lado e à frente: Grêmio e Inter convivem com mesmas dúvidas para o Gre-Nal

COMPARTILHAR

Por Beto Azambuja e Tomás Hammes, Porto Alegre

Os dois maiores clubes – e rivais – do futebol gaúcho fogem das semelhanças entre si. O torcedor mais fanático jamais deixará que comparem seu time ao outro. Mas os dias que antecedem o primeiro Gre-Nal das quartas de final do Gauchão, na Arena, mostram que há algumas coincidências nas indecisões dos técnicos Renato Gaúcho e Odair Hellmann. As principais dúvidas de lado a lado residem na lateral direita e no comando do ataque.

Com um estilo de jogo e escalação praticamente na ponta da língua, Renato Gaúcho não tem os substitutos de Edílson e Barrios, perdas da equipe de 2017, definidos. Por mais que na lateral direita o titular do momento seja Madson – beneficiado pela recente lesão de Léo Moura –, ele ainda deve uma sequência de atuações convincentes, como na vitória por 2 a 0 sobre o Juventude, quando marcou um gol.

No treino de quinta-feira, o auxiliar Alexandre Mendes comandou uma atividade técnica do time considerado titular, mas com um jogador a menos. Sobrou justamente para Madson, que trabalhou todo o tempo na equipe adversária, repleta de jovens da transição. Ramiro apareceu no lado direito da defesa, escudado por Jailson – algo que começa a se desenhar para o clássico.

Em treino com jogador a menos, Ramiro atuou na lateral direita (Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação)
Em treino com jogador a menos, Ramiro atuou na lateral direita (Foto: Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação)

 

A mudança tem sido recorrente, aliás. Madson deixou o time no segundo tempo do empate em 1 a 1 com o Defensor, pela Libertadores, e no Gre-Nal vencido pelo Grêmio por 2 a 1, no último domingo. Em ambas as situações, o volante acabou a partida na lateral. O mesmo ocorreu na vitória por 1 a 0 sobre o São Paulo-RS, também pelo Gauchão. Porém, quem saiu foi Leonardo, que havia substituído Madson por uma amigdalite.

Na frente, as opções aumentaram para Renato escalar o número 9 de ofício do qual não abre mão. Tentou começar o ano com Cícero improvisado. Não deu certo. Jael assumiu a titularidade e marcou dois gols, mas ainda sem empolgar – mesmo que tenha o apoio da torcida pelo esforço em campo. No treino de quinta, recebeu de Luan praticamente sem goleiro em um lance e finalizou muito alto. Na sequência, teve uma conversa acalorada com o auxiliar Alexandre Mendes.

Não satisfeito, o Tricolor foi buscar Hernane no Bahia. Porém, o jogador atuou apenas duas vezes e ainda deve esperar por novas oportunidades. A bola da vez é André, que já se acertou com o Grêmio, mas seu anúncio ainda depende de uma negociação na forma do pagamento que o clube fará ao Sport. A contratação de um terceiro centroavante não incomoda quem já está na Arena.

Auxiliar Alexandre Mendes orienta Jael após perder gol no treino (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)
Auxiliar Alexandre Mendes orienta Jael após perder gol no treino (Foto: Beto Azambuja / GloboEsporte.com)

 

– Ano passado, quando me machuquei, só tinha o Barrios. E quando o Barrios estava fora não tinha ninguém. Só tinha um centroavante. É bom ter opções. Chegando o André, se concretizar, vai ser bem-vindo. O clube só tem a ganhar. Aí é o Renato vai ter que quebrar a cabeça para montar o time – comenta Jael.

Inter contrata o terceiro lateral

No Inter, segue o rodízio da lateral direita. Dudu, Cláudio Winck e Ruan não se firmaram. O primeiro ainda passou por uma cirurgia no antebraço esquerdo e ficará afastado dos gramados por quatro meses. Winck está a caminho do Sport, envolvido na negociação de Rithely. Além disso, a improvisação de Edenílson não é prioridade no pensamento de Odair Hellmann, apesar de ele ter atuado por ali no segundo tempo do Gre-Nal de domingo passado e na vitória contra o Cianorte.

Fabiano chegou do Palmeiras e pode ser novidade no clássico (Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com)
Fabiano chegou do Palmeiras e pode ser novidade no clássico (Foto: Tomás Hammes/GloboEsporte.com)

 

Fabiano, apresentado na tarde de quinta, ganha pontos e surge como surpresa. O reforço contratado junto ao Palmeiras não é tão afeito ao apoio como os antecessores. Pelo contrário. Zagueiro de origem, tem na marcação seu principal trunfo – justamente a carência dos parceiros. O estilo surge como um aliado para conter o ímpeto de Luan e seus parceiros.

Já o comando do ataque mostra dificuldade em estufar as redes. Leandro Damião, que se recupera de um problema na coluna cervical, só fez um gol em seis partidas. O reserva, Roger, também não consegue deslanchar. Tem dois, ambos no triunfo por 3 a 0 sobre o Avenida, em 11 participações. Com um hiato de oito partidas, explicitou o incômodo após a vitória por 2 a 0 sobre o Cianorte, ao dizer que estava “p*”, embora sem evidenciar a razão.

O garoto Brenner, que foi promovido recentemente, está convocado para a seleção sub-20 para dois amistosos com o México e será baixa nos clássicos.

Roger desabafou após ser substituído na vitória sobre o Cianorte (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação, Inter)
Roger desabafou após ser substituído na vitória sobre o Cianorte (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação, Inter)

 

A situação ofensiva chama mais atenção em razão da ausência de William Pottker. Apesar de não ser centroavante, o canhoto, que apresentou uma lesão muscular na coxa direita no dia 15 de fevereiro – quando o Colorado superou o Juventude por 3 a 1 –, é o artilheiro do time em 2018, com cinco gols. Sua produção equivale a 50% dos tentos anotados pelo time de Odair.

Para completar, nos sete jogos em que Pottker esteve em campo, o time balançou as redes em 13 oportunidades, o que representa uma média de 1,85 por jogo. Apenas na derrota por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas a equipe passou em branco. Nos oito em que esteve ausente, a média cai para 1,25. Após a lesão, então, são sete gols em sete partidas, com uma média de um por duelo. Em três compromissos, o time não conseguiu furar o bloqueio adversário.

Nesta sexta e no sábado, Odair Hellmann e Renato Gaúcho seguem suas rotinas de treinamentos para definir as prioridades nas escalações. No domingo, Inter e Grêmio se enfrentam na Arena, às 16h, pelo primeiro jogo das quartas de final do Gauchão.

Foto destaque: Lucas Uebel / Grêmio, DVG

Fonte: Globoesporte

COMPARTILHAR